Cristofobia existe. Islamofobia não existe.

Foto: Pixabay - Cristofobia mata.
Foto: Pixabay – Cristofobia mata.

Cristofobia existe, infelizmente, mas islamofobia não existe. Por definição fobias são medos descabidos de alguma coisa. Ter medo de barata ou aranha de jardim são fobias, pois são medos irracionais. Ter medo de terrorismo islãmico, ao contrário, é extremamente racional e prudente.

A sociedade atual tem invertido as coisas. Picharam o cristianismo como vilão da sociedade. Os cristãos não podem mais expressar sua opinião sem uma manifestação de desapreço da parte de alguém. Mas, cristãos não mordem, ao contrário daqueles que impõem suas vontades como se fossem tolerantes sem ser.

Cristofobia é a intolerância com os valores cristãos

A tolerância é uma característica do cristianismo. Basta ver o grande número de infiéis que convive numa sociedade cristã em comparação com outras sociedades. Mesmo aquelas sociedades “seculares” só o São devido a uma liberdade concedida pelo pensamento cristão, notadamente o cristianismo evangélico.

É de estranhar que as pessoas mais beneficiadas pelo cristianismo evangélico agora se aliem ao islamismo escravizante e terrorista. Tais ditos “baluartes da liberdade” são atacados por islãmicos e vão protestar em frente à igrejas. Qual é a lógica? Ambos servem ao Diabo, tanto os militantes anticristo quanto os anticristos islamicos.

Os cristãos não devem cruzar os braços

Este é um momento de orar e entregar a Deus nossas vidas para pregação do Evangelho. Nunca foi tão perigoso pregar o Evangelho no Brasil e, ao mesmo tempo, tão necessário. O mal avança fazendo seu papel, mas os cristãos não podem cruzar os braços e dizer “que se cumpra a profecia do fim”, pois Jesus profetizou que o fim só virá quando todo o mundo for evangelizado.

Crente que cruza os braços não cumpre profecia e desobedece a Deus. Jesus mandou ir e pregar, portanto, não esperemos mais pois a hora é agora. Enquanto islamicos proliferam com o terror cristãos proliferam com amor. Preguemos o Evangelho.

Sobre Marco Teles 182 Artigos
Formado em Teologia e Pedagogia, pós-graduado em Ensino Religioso, Neurociência Pedagógica, Comunicação e Oratória. Praticamente um "coxinha fundamentalista". Educador Religioso da Igreja Batista em Icaraí, Terceira Igreja Batista em Trindade e Diretor do Ministério Infanto Juvenil na Primeira Igreja Batista de Niterói, não exatamente nesta ordem e tempo. Meu princípio básico é servir a Deus, mesmo de forma incompreensível ao homem mundano, pois não existe comunhão da luz com as trevas. Por isso mesmo continuo pregando o Evangelho, para trazer mais pessoas à comunhão com Deus.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*