Engenharia Social, fim do mundo e Pokemons

Engenharia social e internet na realidade aumentada

Foto: Pixabay A engenharia social é uma possibilidade pior e mais sutil que um fim do mundo estilo Mad Max
Foto: Pixabay – A engenharia social é uma possibilidade pior e mais sutil que um fim do mundo estilo Mad Max

Aparentemente elite globalista não contava com a interferência das redes sociais em sua engenharia social. Talvez somente aparentemente. A elite globalista e as redes sociais foram uma experiência diferente. Todavia, o que esperar dos jogos de realidade aumentada nas mãos dos globalistas? o que será da paternidade com pokemons?
Surgiu a pouco o jogo Pokemon Go de realidade aumentada através do celular. As crianças caçariam pokemons em vários lugares da cidade. A proposta é genial e, por isso mesmo, potencialmente perigosa. Especialmente perigosa para a formação moral dos filhos pois gera um conflito insólito entre paternidade e pokemons
Desde 2013 as redes sociais tem levado milhões de pessoas aos protestos de rua. O diferencial é que as pessoas se comunicam expontaneamente e marcam seus protestos. Pelo menos até agora as grandes corporações digitais não meteram o dedo nisso, mas talvez até agora.

Paternidade com pokemons um desafio

O Pokemon Go deve ser olhado com cautela como elemento passível de uso na engenharia social. Se, antes, as mobilizações eram expontâneas, agora, o aviso de caça ao Pokemon é disparado pela empresa responsável. A paternidade com pokemons será algo mais difícil ao que parece.
Essa pode ser uma experiência de engatilhamento social. Crianças serão acostumadas a atender um chamado de fora de suas famílias para caçar. O que isso poderia gerar no futuro? Quais as implicações desse tipo de poder na mão de um governo totalitário e globalista?

A responsabilidade dos pais

São perguntas que ainda serão respondidas, mas é fundamental que a sociedade se prepare para esse evento. Especialmente os cristãos devem cuidar de seus filhos, pois existem implicações espirituais e implicações contrárias à cultura cristã envolvidas no assunto.
Afaste seu filho de jogos que podem moldar o comportamento deles. É fundamental que os pais sejam mais presentes do que Pokemons na vida de seus filhos.

Sobre Marco Teles 182 Artigos
Formado em Teologia e Pedagogia, pós-graduado em Ensino Religioso, Neurociência Pedagógica, Comunicação e Oratória. Praticamente um "coxinha fundamentalista". Educador Religioso da Igreja Batista em Icaraí, Terceira Igreja Batista em Trindade e Diretor do Ministério Infanto Juvenil na Primeira Igreja Batista de Niterói, não exatamente nesta ordem e tempo. Meu princípio básico é servir a Deus, mesmo de forma incompreensível ao homem mundano, pois não existe comunhão da luz com as trevas. Por isso mesmo continuo pregando o Evangelho, para trazer mais pessoas à comunhão com Deus.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*