Lição 5 – Palavras, nomes gerais e singulares

Aprendemos através da linguagem o que leva a precauções quanto ao uso da palavra de forma mais correta com a verdade. Uma proposição é uma afirmação ou negação da ação de alguma coisa. A proposição é formada por palavras que denominamos termos proposicionais que podem ser gerais ou singulares.
A palavra “nome” é um termo geral, mas “João da Silva CPF 1234” é um termo individual.

Conotação e Denotação

As palavras também podem ter caráter conotativo ou denotativo. Um nome, termo ou palavra referente a um ser agrega qualidades gerais e comuns a uma categoria de coisas.
A denotação refere-se ao indivíduo e a conotação refere-se às categorias de coisas. A conotação refere-se a compreensão geral das coisas e a denotação é a especificação estendida até a compreensão do individual.
Conforme aumenta a conotação aumenta a abstração do que seria uma coisa. Por exemplo, José é mais específico que homem, que por sua vez é gradativamente ampliado por primata, mamífero, vertebrado, animal etc. Ou seja, quanto menos extensa a categoria de coisas maior é a compreensão.

Compreender é especificar

Para aumentar a compreensão é necessário especificar mais os atributos das coisas até o nível individual.
A generalização ou especificação também cria palavras abstratas e concretas. As palavras abstratas tem uma extensão pouco definida com as coisas específicas. Tais palavras são úteis para resumir aspectos da realidade e reduzir o discurso, porém, podem ser perigosas quando tentamos objetiva-las como seres ou qualidades particulares.
As palavras concretas são aquelas que vetorizam várias palavras abstratas que descrevem seus atributos. Ou seja, quanto mais complexo, mais singular. Logo, o termo “João da Silva CPF 1234” é mais específico, portanto, mais complexa do que simplesmente “homem”.

Sobre Marco Teles 182 Artigos
Formado em Teologia e Pedagogia, pós-graduado em Ensino Religioso, Neurociência Pedagógica, Comunicação e Oratória. Praticamente um "coxinha fundamentalista". Educador Religioso da Igreja Batista em Icaraí, Terceira Igreja Batista em Trindade e Diretor do Ministério Infanto Juvenil na Primeira Igreja Batista de Niterói, não exatamente nesta ordem e tempo. Meu princípio básico é servir a Deus, mesmo de forma incompreensível ao homem mundano, pois não existe comunhão da luz com as trevas. Por isso mesmo continuo pregando o Evangelho, para trazer mais pessoas à comunhão com Deus.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


conotação